Jesus é radical, dá tudo e pede tudo, disse o Papa na Missa com canonizações

O Papa Paulo VI, Dom Oscar Romero, Francisco Spinelli, Vicente Romano, Maria Catarina Kasper, Nazária Inácia e Núncio Sulprizio foram canonizados pelo Papa Francisco na manhã deste domingo, 14 de outubro, em cerimônia realizada na Praça São Pedro, na presença de 70 mil fiéis.

Read more “Jesus é radical, dá tudo e pede tudo, disse o Papa na Missa com canonizações”

Palestra dialoga sobre prevenção ao suicídio

Neste sábado (29), às 16h30, no Centro de Formação São José Operário, acontece  a continuidade do ciclo de palestras sobre saúde mental.

Nesta etapa o psicólogo Rodrigo Lopes traz como tema: Setembro Amarelo, prevenção ao suicídio.

Na última terça-feira(25), as novenas realizadas na Vila Operária tiveram como temática principal o tema suicídio, tendo nas 14 sessões de homilia familiares ligados a grupos organizados que visam conscientizar para o dialogo e prevenção.

Segundo  Rodrigo este tema tem grande relevância, pois o Piauí é um dos estados com maior índice de suicídio no país.

 

 

 Festejo de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de 26 a 04 de setembro

A Paróquia São José Operário realiza a partir deste domingo (26) a abertura do festejo em honra a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.  Neste ano a o tema busca dialogar sobre o modelo das vocações no sentido amplo, em alusão ao ano do laicato.

Para a abertura a coordenação programou a V edição da Caminhada dos devotos, com concentração as 6h30 da manhã na Praça do Marquês e celebração eucarística às 8h na Igreja da Vila Operária.  Na caminhada será abordada a temática da violência contra a mulher, proposta motivada pelo alto índice de feminicídios ocorridos tanto na capital quanto no interior do estado.

Está sendo proposto também dentro da programação do festejo  de Nossa Senhora a criação de um espaço saúde, trazendo profissionais  para atendimento ao publico geral, para realização de testes de pressão e esclarecimentos.  Demonstrando também a preocupação com a mente, a paróquia traz também psicólogos para prestarem  orientações e dialogarem sobre os cuidados para com a saúde mental.

A programação conta também com um momento especifico voltado para a oferta de serviços ao cidadão, por meio de uma parceria com o Tribunal de Justiça. Em frente ao Centro de Formação. Serão prestados atendimentos e orientações sobre reconhecimento de paternidade, serviços de retificação de registro civil de nascimento, suprimento de óbito, divórcio consensual, homologação de acordo de pensão alimentícia, restauração de assento de nascimento, reconhecimento e dissolução de união estável, entre outros considerados ações de natureza consensual.

Após a celebração acontece o momento cultural, com a apresentação de artistas  musicais.  Confira a programação completa:

 

 

 

Peregrinação de Nossa Senhora marca preparação para o festejo 2018

No intuito de  preparar os devotos   de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro para a festa da padroeira,  acontece nos dias 13, 15, 16, 17 e 18 de agosto, a peregrinação do ícone por paroquias de Teresina, Timon e Campo Maior.

De acordo com o pároco pe. Carlos Alberto de Holanda este momento acontece desde o ano de 2015, momento em que foi celebrado o jubileu  do quadro,  onde celebra-se também a entrega do quadro  de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro pelo então Papa PioIX aos  Missionários  Redentoristas.

Na última segunda-feira( 13), o ícone foi acolhido pela paróquia de São Francisco, em Timon.  Os devotos  conduziram o quadro com alegria, entoando canções marianas ao longo do trajeto, onde foram recebidos na Ponte da Amizade pelos paroquianos   franciscanos.  A celebração foi conduzida pelos padres João Paulo e Carlos Alberto.

Segundo pe. João Paulo o devoto de Maria  tem que estar aberto a missão, e que Nossa Senhora  sempre acolhe e ajuda a todos.

Nesta quarta-feira(15), o ícone será levado para a paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro( Mafrense), dia 16  Angelim, 17 para o bairro Satélite e no sábado, encerramento será conduzida para a paróquia Santo Antonio em Campo Maior, onde a celebração eucarística será conduzida pelo bispo Dom Francisco Gabriel.

 

Abaixo a programação completa:

 


Religioso fala sobre experiência missionária em Moçambique na África

Na cidade de Inhambane, região central de Moçambique, foram realizadas as Santas Missões Populares Redentoristas com o lema: “Reavivai Senhor a nossa fé, para sairmos e anunciarmos o Evangelho”.

Depois de uma longa preparação, mais de 2 anos, uma equipe formada por diversas nacionalidades evangelizaram essas terras no mês passado. Lá o termo Santas Missões não é conhecido nem pelos leigos nem pelo clero local.

Na equipe de Missionários Redentoristas eram 4 brasileiros, 4 argentinos e 1 angolano, ainda formandos, dentre eles um que irá ao noviciado este ano,e ainda irmãs e missionários leigos.

A cidade de Inhambane é encravada em uma bela baía do país e onde está historicamente o marco zero da chegada do português Vasco da Gama em suas buscas pela melhor rota até as Índias, e também palco da última grande resistência por parte dos nativos que aqui moravam.

LEIA MAIS
Seja feita a vossa vontade
Redentoristas manifestam solidariedade ao povo da Nicarágua
A vocação de São Geraldo Magela
Não muito diferente das Santas Missões no Brasil, saímos de casa em casa no anúncio do evangelho e ao encontro daqueles que são os nossos destinatários por excelência: os pobres. Visitamos os doentes, abençoamos as casas e acima de tudo demos um minutinho de nossa atenção para ouvir seus anseios, sonhos e medos.

Em cada casa pudemos encontrar um traço de luta e de resistência em meio a tanta dor e sofrimento. Soava quase como um hino quando perguntávamos: “Você quer rezar pelo quê?” e respondiam “Pela Paz, padre, pela paz”. A fina paz que aqui se vive é a maior sombra que persegue este povo, pois com a guerra sempre vem os exílios, as mortes, separação das famílias, enfim, se destrói o que mais prezam; o seio familiar.

Outro drama do catolicismo moçambicano é o sincretismo que se vive. Os curandeiros e feiticeiros são uma incógnita, o que levam muitos católicos a abandonarem suas crenças ou ficarem na dubiedade. Este problema é sempre levantado em reuniões dos bispos e dos religiosos (casos de padres/religiosos (as) que buscam feitiçaria) em Moçambique, enfim é algo que não podemos compreender tão facilmente e que não está só em meio aos pobres e incultos, mas no traço do próprio povo.

É justamente por este motivo da fé que nosso lema foi: “Reavivai Senhor a nossa fé, para saírmos e anunciarmos o Evangelho” numa clara tentativa de solidificar a catequese muito forte que aqui existe. Em média, são seis anos para receber a Eucaristia e a Crisma. Isso já foi semeado em seus corações.

Uma das mais belas lições que este povo nos concede é a sua imensa crença. O povo Moçambicano é um povo crente, seja qual for sua profissão de fé, eles creem e acolhem o diferente. Tivemos participações em nossas celebrações de evangélicos (uma variedade de igrejas), religiões tradicionais e até mesmo de islâmicos.

As celebrações sempre marcadas pelo jeito festivo moçambicano de celebrar, apesar da rigidez da Igreja local, pudemos celebrar com maior flexibilidade litúrgica. O percurso celebrativo girou em torno do Kerigma cristão e a cada dia dávamos atenção maior aos grupos; crianças, jovens, homens, mulheres, famílias.

No dia 13 de maio, festa da Ascenção do Senhor e Celebração da Virgem de Fátima, encerramos as Santas Missões com uma grande procissão de mais de oito quilômetros. A cada comunidade, os núcleos formados iam se agregando à grande procissão até a comunidade de Santa Cruz de Nhampossa. Nesta grande festa em torno da Palavra e da Eucaristia encerramos a Semana Missionária, mas com a certeza da continuação da missão em cada comunidade e pedindo ao Redentor que sempre reavive nossa fé para sairmos e anunciarmos ao Evangelho.

Diácono Jean Carlos, C.Ss.R
Furacungo, Tete, Moçambique