Religioso fala sobre experiência missionária em Moçambique na África

Na cidade de Inhambane, região central de Moçambique, foram realizadas as Santas Missões Populares Redentoristas com o lema: “Reavivai Senhor a nossa fé, para sairmos e anunciarmos o Evangelho”.

Depois de uma longa preparação, mais de 2 anos, uma equipe formada por diversas nacionalidades evangelizaram essas terras no mês passado. Lá o termo Santas Missões não é conhecido nem pelos leigos nem pelo clero local.

Na equipe de Missionários Redentoristas eram 4 brasileiros, 4 argentinos e 1 angolano, ainda formandos, dentre eles um que irá ao noviciado este ano,e ainda irmãs e missionários leigos.

A cidade de Inhambane é encravada em uma bela baía do país e onde está historicamente o marco zero da chegada do português Vasco da Gama em suas buscas pela melhor rota até as Índias, e também palco da última grande resistência por parte dos nativos que aqui moravam.

LEIA MAIS
Seja feita a vossa vontade
Redentoristas manifestam solidariedade ao povo da Nicarágua
A vocação de São Geraldo Magela
Não muito diferente das Santas Missões no Brasil, saímos de casa em casa no anúncio do evangelho e ao encontro daqueles que são os nossos destinatários por excelência: os pobres. Visitamos os doentes, abençoamos as casas e acima de tudo demos um minutinho de nossa atenção para ouvir seus anseios, sonhos e medos.

Em cada casa pudemos encontrar um traço de luta e de resistência em meio a tanta dor e sofrimento. Soava quase como um hino quando perguntávamos: “Você quer rezar pelo quê?” e respondiam “Pela Paz, padre, pela paz”. A fina paz que aqui se vive é a maior sombra que persegue este povo, pois com a guerra sempre vem os exílios, as mortes, separação das famílias, enfim, se destrói o que mais prezam; o seio familiar.

Outro drama do catolicismo moçambicano é o sincretismo que se vive. Os curandeiros e feiticeiros são uma incógnita, o que levam muitos católicos a abandonarem suas crenças ou ficarem na dubiedade. Este problema é sempre levantado em reuniões dos bispos e dos religiosos (casos de padres/religiosos (as) que buscam feitiçaria) em Moçambique, enfim é algo que não podemos compreender tão facilmente e que não está só em meio aos pobres e incultos, mas no traço do próprio povo.

É justamente por este motivo da fé que nosso lema foi: “Reavivai Senhor a nossa fé, para saírmos e anunciarmos o Evangelho” numa clara tentativa de solidificar a catequese muito forte que aqui existe. Em média, são seis anos para receber a Eucaristia e a Crisma. Isso já foi semeado em seus corações.

Uma das mais belas lições que este povo nos concede é a sua imensa crença. O povo Moçambicano é um povo crente, seja qual for sua profissão de fé, eles creem e acolhem o diferente. Tivemos participações em nossas celebrações de evangélicos (uma variedade de igrejas), religiões tradicionais e até mesmo de islâmicos.

As celebrações sempre marcadas pelo jeito festivo moçambicano de celebrar, apesar da rigidez da Igreja local, pudemos celebrar com maior flexibilidade litúrgica. O percurso celebrativo girou em torno do Kerigma cristão e a cada dia dávamos atenção maior aos grupos; crianças, jovens, homens, mulheres, famílias.

No dia 13 de maio, festa da Ascenção do Senhor e Celebração da Virgem de Fátima, encerramos as Santas Missões com uma grande procissão de mais de oito quilômetros. A cada comunidade, os núcleos formados iam se agregando à grande procissão até a comunidade de Santa Cruz de Nhampossa. Nesta grande festa em torno da Palavra e da Eucaristia encerramos a Semana Missionária, mas com a certeza da continuação da missão em cada comunidade e pedindo ao Redentor que sempre reavive nossa fé para sairmos e anunciarmos ao Evangelho.

Diácono Jean Carlos, C.Ss.R
Furacungo, Tete, Moçambique 

Novena desta terça-feira(12) reflete ser sal e luz

“ Vós sois o sal da terra, vós sois a luz do mundo”.   Esta é a temática das novenas desta terça-feira, dia  12 de junho, com a iluminação bíblica de Mateus 5, 13-16.

Nesta perspectiva  os missionários  Redentoristas desejam orientar os devotos na importância de ser sal e luz, dando sabor, sendo testemunho vivo do Reino de Deus.

Acompanhe a programação  das novenas de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, com início às 5 horas da manhã com a reza do ofício de Nossa Senhora, e logo em seguida, 5h50 inicia a primeira novena do dia.

Durante o dia os devotos podem contar com a confissão individual, das 8h ao meio dia e das 15h às20h.

 As novenas são transmitidas  pelo canal no Youtube: Paróquia São José Operário Teresina, durante todo o dia.

 A novena de 20h é transmitida pela Rádio Pioneira de Teresina 88.7, e pelo facebook: Paroquia São Jose Operario e pelo  endereço : http://paroquiasaojoseopera.minhawebradio.net/

Confira abaixo a programação:

 

 

23ª Caminhada da Fraternidade acontece neste domingo(10)

Como seria se tudo e todos no mundo fossem iguais? Já parou pra pensar? Se todo mundo tivesse o mesmo gosto e todo mundo gostasse só da cor azul? O que seriam das demais cores? Deixariam de existir?
Esse ano a 23a Caminhada da Fraternidade vai falar sobre algo essencial: o respeito às diferenças!
A Caminhada já tem data marcada: 10 de junho!! E daqui até lá vamos poder conversar bastante sobre esse tema e assim termos a oportunidade de transformar o mundo em um lugar melhor de se viver, já que tudo começa com o RESPEITO!
E aí? Vamos caminhar juntos nessa ideia?

Fonte: http://caminhadadafraternidade.org.br/

A 23ª Caminhada da Fraternidade acontece neste domingo(10), a partir das 7h da manhã , iniciando com a santa missa na igreja São Benedito, Frei Serafim.

Neste dia não haverá a missa das 8h da manhã em nossa  paróquia.

Corpus Christi: Reconhecer e amar a Cristo

Quando tinha apenas 16 anos, Juliana de Cornillon teve a seguinte visão: “A lua no seu pleno esplendor, com uma faixa escura que a atravessava diametralmente”. O Papa Bento XVI diz que “O Senhor a fez compreender o significado disso que lhe havia aparecido. A lua simbolizava a vida da Igreja sobre a terra, a linha opaca representava, por sua vez, a ausência de uma festa litúrgica, para a instituição da qual era pedido a Juliana que trabalhasse de modo eficaz.

Assim foi como deu-se o início da festa que estamos celebrando mais uma vez. Ela data do século XII, ou seja, uns 900 anos atrás. Desde sua fundação, alguns costumes foram sendo incorporados, mas sua essência permanece a mesma: uma festa na qual os fiéis podem “adorar a Eucaristia para aumentar a fé, avançar na prática das virtudes e reparar as ofensas ao Santíssimo Sacramento” (Papa Bento XVI). Uma frase da escritura que a Santa de Cornillion repetia consigo muitas vezes resume bem o que Deus quer que tenhamos presente com essa solenidade: “Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo” (Mt 28, 20).

Essa é uma data para recordar exatamente essa presença de Cristo no meio de nós de forma sacramental, verdadeira. Se já naquela época se experimentava uma necessidade de reafirmar o valor central da Eucaristia, o que podemos pensar nos dias de hoje? Muitas vezes o Santíssimo Sacramento está nos esperando na capela com mais abandono que adoração, como nos lembra uma oração de Santo Afonso Maria de Ligório: “Eu vos saúdo, com intenção de adorar-vos, nesta visita, em todos os lugares da terra onde vossa presença sacramental estais menos reverenciada e em maior abandono”.

Hoje é comum e muito bonito de ver as preparações que se fazem pelo Brasil de tapetes para que o Santíssimo Sacramento, com o seu povo, passe em procissão fora da Igreja. Com muita dedicação trabalham-se horas e horas para que Jesus possa transitar por um lugar mais digno. É um momento de fé e devoção querido por Deus, como vimos acima, e que precisa passar do exterior para o interior. Melhor ainda, precisa ser uma alimentação mútua na qual o interior piedoso se faz visível nos tapetes e na devoção e, por sua vez, o exterior faz crescer o fervor interior e o espalha para corações que ainda não ardem no amor de Cristo.

Que a solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo faça crescer em nós a consciência de que Deus não nos abandona nem um segundo em nossas vidas, mas que, pelo contrário, com sua presença misteriosa na Eucaristia continua guiando nossas vidas bem de perto, sobretudo pedindo que o reconheçamos e que o amemos debaixo desse aspecto de pão que “esconde” o próprio Deus Vivo e verdadeiro.

 

Irmão João Antônio Johas (Redação A12.com)

João Antônio JohasLicenciando em Filosofia pela Universidade Católica de Petrópolis, Pós-graduando em Antropologia Cristã pela Universidade Católica San Pablo em Arequipa, Peru.( A12)

A partir de junho devotos contarão com novo horário de novena

A partir do dia 26 de junho haverá mais uma sessão de novena em honra a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.  Neste mesmo dia haverá a mudança de horário da novena das 5h50 , que passa agora a ser realizada as 5h30 de manhã.

Segundo a coordenação das novenas a ideia é ampliar os horário para que se possa atender aos devotos que chegam  a partir do horário das 13h e ficam rezando até que se inicie a novena das 15h.

A nova data será inserida de maneira oportuna, uma vez que é grande a devoção  a Nossa Senhora.  Atualmente 20 mil, em média , frequentam as novenas de forma direta,  fora as participações via as redes sociais e transmissões ao vivo que são realizadas na terça-feira.

 

A importância da Mãe na vida do jovem

A gente está bem acostumado a falar de como toda mãe é maravilhosa, é especial, mas não sei bem se a gente realmente está prestando atenção naquilo que ela é pra nossa vida enquanto jovem.

Acontece que, muitas vezes a gente discorda, não vê as situações da mesma maneira, acha que ela precisa se atualizar na maneira de pensar, e acaba que corremos o risco de afastar nossa mãe de nossa vida, deixar ela de fora de tudo o que está acontecendo com a gente.

bíblia vai nos ensinar que

“Quem honra a mãe é como alguém que acumula tesouros”ECLESIÁSTICO 3, 5

Sim, honrar e respeitar nossa mãe é trazer tesouros para nós mesmos. E desejar isso não precisa soar como egoísmo ou segundas intenções. Acontece que toda mãe pode exercer um papel muito peculiar de nos aconselhar.

Claro, além de nos dar a vida, cuidar e educar, mãe é aquela que sempre nos aponta caminhos que, sem dúvida alguma, precisamos considerar antes de tomar nossas decisões.

Papa Francisco em seu livro Mamma di tutti (edições San Pablo, publicado na Itália), contou a seguinte história:

Lembro-me que, certa vez, no santuário de Luján, eu estava no confessionário, diante do qual havia uma longa fila. Havia também um moço todo moderno, com correntes, tatuagens e todas estas coisas. E ele veio para me dizer o que estava acontecendo. Era um problema grave, difícil. E me disse: contei isso a minha mãe e ela me falou: vá à Virgem e ela dirá o que você tem que fazer. Era uma mulher que tinha o dom do conselho. Ela não sabia como resolver o problema do filho, mas lhe indicou o caminho justo: vá à Virgem e ela lhe dirá. Este é o dom do conselho. Essa mulher humilde e simples deu ao filho o melhor conselho. De fato, o rapaz me disse: olhei para a Virgem e senti que tinha que fazer isso, isso e isso… Eu não tinha o que falar, a mãe dele já tinha ensinado tudo ao jovem. Vocês, mães, que têm este dom, peçam para os seus filhos. O dom de dar um conselho aos filhos é um dom de Deus. (Fonte: Aleteia)

Com certeza, não há forma mais bonita de honrar sua mãe e deixá-la feliz do que ouvir e considerar seus conselhos, de repensar suas atitudes e decisões juntamente com ela.

Portanto, neste Dia das Mães, o convite que a gente faz é: deixe sua mãe participar da sua vida! Deixe ela por dentro do que acontece com você. Não descarte as opiniões dela sem antes ouvir e olhar as coisas sob outro ângulo.

Afinal, ganharemos vários tesouros se assim o fizermos, nos garante a palavra de Deus.

Agradecemos a todas as Mães por nos darem a vida, por nos cuidar, educar, e por nos amar tanto a ponto de sempre nos dar os melhores conselhos!

 

Fonte: A12

 

Paróquia promove estudo sobre o livro do Apocalipse de São João

A paróquia  de São José Operário, inicia hoje(09),no Centro de Formação São José Operário, um estudo sobre o livro do Apocalipse de São João.

A proposta é  promover o conhecimento do ultimo livro da  Sagrada Escritura, bem como da linguagem simbólica apresentada por João para comunicar uma mensagem de esperança às comunidades que viviam perseguidas pelo poder do mal personificado nas instituições dominadoras. As cartas endereçadas às sete igreja merecem um destaque especial no estudo.

O curso tem duração de 10h, divididos no período de 09 e 23 de abril, 21 e 28 de maio e 04 de junho. Para participar do estudo é necessário que seja feita uma inscrição, acompanhada do pagamento de uma taxa np valor de R$ 20,00( vinte  reais).

Programação Semana Santa 2018

A Semana Santa é um importante momento para nossa Igreja, no sentido de relembrarmos a paixão e morte de Cristo, a fim de buscarmos a conversão.

Convidamos a todos e todas para participarem das celebrações em nossas comunidades ou na igreja matriz, na Vila Operária.

Desejamos a todos uma feliz e abençoada Semana Santa!