Nova equipe é apresentada aos paroquianos de São José Operário

A noite de ontem (20) marcou a apresentação do novo pároco da paroquia São José Operário, pe. Washington Luís, na igreja matriz da Vila Operária, durante a celebração eucarística presidida pelo vigário geral da arquidiocese de Teresina  pe. Tony Batista.

A celebração contou com a participação dos membros das pastorais, grupos e movimentos da paróquia, que acolheram o novo pároco.  Em sua primeira fala Washington Luís disse receber a missão, junto com os confrades, continuar a condução dos trabalhos, a animação da vida paroquial e missionária.

A defesa da vida será uma das prioridades adotadas pela administração paroquial de São José Operário.

Em sua primeira fala  padre Washington Luís disse receber a missão, junto com os confrades, e   continuar a condução dos trabalhos e animação da vida paroquial e missionária.   “ A caminhada desta paróquia já se dá pelos seus mais de 60 anos, pois a missão não é só minha e nem de meus confrades, mas de todos que formamos este corpo missionário”.

A Paróquia de São José Operário foi fundada em 1 de Maio de 1957.  Sua história é de muita fé e devoção. Com um território Paroquial que abrange seis comunidades no entorno da Igreja Matriz, na Vila Operária, a Paróquia de São José Operário é administrada pelos padres Redentoristas.

Junto com a apresentação do novo pároco, foi apresentada também a equipe de confrades que assume a partir desta quinzena de janeiro as ações missionárias da paróquia São José Operário. Os padres Ricardo João( membro da equipe passada), o padre Jean Carlos  e o frater Ariton   se somam agora a Paróquia com o compromisso de assumir os trabalhos pastorais .

Durante a celebração o vigário geral  arquidiocesano destacou o papel do pároco como o de um maestro, e que tal papel deve ser desempenhado ao lado da comunidade.  Que nenhum instrumento é mais importante que o outro.  “Interessa que nenhum instrumento da banda desafine, e esta é a Igreja. Cada um com um dom e carisma que Deus”, disse o vigário.

“Está saindo o padre Carlos Alberto que fez um trabalho louvável, e nós somos devedores”, destacou pe. Tony. O vigário ressaltou a importância do respeito aos conselhos de paróquia no sentido de construir uma Igreja de saída, no sentido de ser presença no meio dos pobres.

Padres Ricardo João, Jean Carlos, Washington Luís(pároco) e frater Ariton.

Tony alertou para o grau de intolerância que atualmente tem tomado conta de nossas comunidades, e da necessidade de construir pontes ao invés de construir muros.

 

 

Governo Redentorista e as novas missões

Anunciado ainda  no fim do ano de 2018, assume o Governo vive provincial o padre Antonio Júlio, que agora segue para Fortaleza com a missão de conduzir os missionários do Santíssimo Redentor. Entre os desafios o confrade destaca a restruturação da Vice Província de Fortaleza, que a partir deste triênio se une as unidades de Goiás.

 

O antigo pároco pe. Carlos Alberto deixa a coordenação da paróquia São José Operário, no qual assumiu durante oito anos  a missão de conduzir os trabalhos pastorais e administrativos. Além deste trabalho, Carlos Alberto, CSsr, coordenava também as ações do grupo Diversidade Cristã de Teresina, que tinha como proposta orientar jovens da comunidade GLBTT aos preceitos cristãos, além de promover acompanhamento psicológico.

Já o pe. Júlio Maia, que  atuou como promotor vocacional, continua sua missão agora em Caucaia, no Pq. Albano. Lá ele  vai atuar coordenando a dimensão do despertar das vocações.

Janeiro reflete o problema da saúde mental

Nós que fazemos parte da Paróquia São José Operário nos somamos à campanha Janeiro Branco.
Esta campanha visa uma conscientização sobre os cuidados para com a saúde mental chamando a atenção de todas as pessoas do mundo para as questões relacionadas à verdadeira felicidade dos seres humanos.
Desde os anos 2000, a Organização Mundial de Saúde (OMS) vem, insistentemente, alertando a humanidade quanto ao crescimento vertiginoso das taxas de suicídio, depressão e ansiedade em todo o mundo. No século XXI, por exemplo, as pessoas têm optado pelo suicídio como nunca antes na história da humanidade ao mesmo tempo em que, também, a Indústria Farmacêutica e da Medicalização da vida têm criado um exército universal e crescente de dependentes químico-psicológicos de fármacos e drogas médicas vendidas em farmácias, padarias, supermercados, postos de gasolina, shoppings e internet.
Vale destacar a importância desta campanha, entendendo que temos que estar sempre atentos, sendo cuidadosos e zelosos para com o próximo.

Para saber mais: janeirobranco.com.br
#JaneiroBranco #AmarOproximo

Redentoristas promovem 1º Encontro de Comunicadores em Aparecida/SP

Representantes da vice província de Fortaleza.

A Comissão de Mídias Redentoristas realizou no período de 3 a 6 de dezembro em Aparecida (SP), o 1º Congresso dos Comunicadores Redentoristas, e o terceiro Simpósio de Publicações Redentoristas. O evento pretende integrar religiosos e leigos que atuam de comunicação nas diversas unidades redentoristas do país.
Com a temática: “Comunicação Redentorista em um mundo feriado” e o lema “Evangelizar nas novas fronteiras da mídia”, o encontro visa também a troca de experiências e otimização dos trabalhos no que diz respeito a comunicação redentorista , além das prática que possam auxiliar os trabalhos nas diversas mídias em todas as unidades.
A vice província de Fortaleza está sendo representada por pe. Júlio Ferreira, pelo estudante Matheus Coimbra e pelo leigo Emanuel Ramos.
Na parte da manhã os comunicadores participavam de mesas redondas e palestras sobre “ Os Redentoristas e a comunicação social, uma história de amor e sacrifícios”, as práticas de evangelização em um mundo ferido, práticas e possibilidades de evangelizar em um mundo ferido.
Além desta parte teórica tivemos também um momento voltado para a realização de oficinas nas áreas de criação, escrita, web tv, redes sócias e rádio.
Para os participantes o encontro oportunizou a troca de experiências, contatos e referencias para o andamento dos trabalhos em cada unidade.

Fortaleza recebe 4º Regional da Opa

Neste ultimo final de semana foi realizado em Fortaleza, o 4º Encontro Regional da Opa. O evento que o reuniu militantes dos estados do Piauí, Ceará e Maranhão, teve como objetivo promover um momento de estudo, reflexão e organização.

Nos três dias de encontro várias reflexões foram trazidas a tona, entre elas destacamos  a luta por direitos “nenhum direito a menos”, respeito as religiões, moradia digna,  respeito a comunidade LGBTT, democratização dos meios de comunicação.

A delegação do Piauí foi representada por membros da Pastoral da Juventude do Meio Popular- PJMP da Paróquia São José Operário e moradores do bairro Boa Esperança, que atualmente enfrentam um processo de desapropriação, e estão lutando para permanecerem no local.

O encontro foi marcado pelas manifestações artísticas-culturais trazidas por grupos organizados, que se revezam para declamarem poesias,  cantos  e místicas ecumênicas.  Tivemos como destaque a participação de uma representante de religiões de matrizes africanas.

Entre um estudo, uma palestra, uma mística, cantos e dinâmicas os participantes tiveram a oportunidade de se aprofundarem  em temas de cunho social, tendo como prioridade a conjuntura  em que vivemos e o processo de organização.  Sete oficinas foram realizadas a fim de direcionar os participantes para a natureza de luta da Opa como instrumento de transformação.

Visando a conclusão do encontro houve o momento de organizar as bases por estado,  onde foram indicados os representes e coletivos que farão parte do processo de organização e condução dos trabalhos.